Cosplay · cotidiano

Deixa eu brincar de ser feliz

Olá, como vai você? Depois de semanas (meses?) sem postar, venho eu aqui humildemente escrever um novo post. Ele não tem nada de especial, então, prepare-se para um monte de baboseiras.

Nas últimas semanas entrei de férias, viajei a BH mais uma vez, finalmente comecei de verdade um “projeto” de Cosplay, voltei ao trabalho e já estou tendo aulas na faculdade. E estou cursando 7 matérias esse período. Entre elas, Projeto Final. Saio da faculdade todos os dias às 23h e já senti o cansaço na primeira semana. Mas mesmo com tudo isso, por algum motivo incerto e desconhecido, estou com bons pressentimentos pela primeira vez em muito tempo.

A viagem a BH foi maravilhosa, como sempre. Rever o namorado e gente querida (e gente não tão querida assim) é sempre muito bom. Dessa vez eu fui e voltei de avião, porque comprei na promoção e mesmo com o friozinho na barriga, correu tudo bem. Suei muito, muito mesmo, de nervoso. Quando fico ansiosa e nervosa eu costumo suar muito. Quando desci do avião em BH estava morta de frio, toda suada, e de casaco pra me proteger do vento absurdamente gelado. Deve ter sido uma cena muito bonita mesmo, coisa de filme. A viagem teve momentos bons, lindos, fofos, tensos e inclusive momentos pelo-amor-de-Deus-me-tira-daqui, mas esses a gente deixa pra lá.

E o cosplay? Bom… Isso é uma história antiga. Desde pequena eu sempre adorei desenho. Desenho, sim, de todo tipo. Mas os que eu adorava eram Pokémon, Sakura Card Captors e Sailor Moon. Também gostava de Dragon Ball, mas não com o mesmo afinco. E, na minha época no Cartoon Network, Sakura e Sailor Moon passavam um seguido do outro, então eu ficava ali, assistindo, amarradona. Quando terminava, eu ia desenhar as roupas da Sailor Moon, e ficava imaginando se a minha mãe conseguiria comprar uma bota daquelas pra mim. É, eu tinha um quê de princesinha ainda nessa época. Segue uma imagem da Sailor Moon:

 

Pois é. Eu era esse tipo de garota: Sonhadora, chorona, atrapalhada, e que adoraria usar uns babados e botas e sair por aí arrasando com meu cabelo lindo e loiro ao vento. Só que eu não sou loira nem tenho cabelo liso, então a coisa toda fica um pouco menos glamourosa. Como não tinha ideia de como atingir o objetivo, me contentava em imitar pokémons e digimons e cantar as músicas-temas de PokémonSakura, Kaleido Star, SailorMoon, Corrector Yui (clicando nos nomes você verá imagens dos personagens principais) e o que mais tivesse criaturas fofinhas, babados, tulis e/ou meninas com roupas coloridas. Se tivesse tudo isso junto, melhor ainda.

O tempo passou e eu cresci uns 10cm. Anos depois, aos 14, descobri um mundo novo. Um mundo onde pessoas cantavam em japonês, viam desenhos e seriados japoneses e adoravam se vestir como seus personagens favoritos. Um mundo encantado em que você podia ser o que você quisesse, o mundo que eu buscava quando era criança. Me deixei envolver, mas a coisa foi ficando séria, resolvi parar enquanto era tempo. Novamente, passaram-se anos e eu sempre reprimindo essa paixão dentro de mim. Via fotos de cosplayers (o “pessoal que se veste de desenho”) e ficava encantada, queria fazer parte daquele mundo, mas fazia questão de deixar pra outra hora.

Pois bem, a hora chegou! Depois de passar os últimos seis meses saindo mais, indo muito mais ao cinema e comendo muito mais pizza, resolvi que não vou mais deixar pro mês que vem o que dá pra fazer em três semanas. Assim, resolvi, entre taaaantas opções, um cosplay que eu quisesse muito fazer, encontrei uma costureira ~ok, me indicaram~ e já tirei as medidas. A parte da roupa é a mais fácil pra mim: Eu pago, ela faz. Mas encontrar os acessórios -brincos, tiara, prendedores de cabelo com bolinhas verdes e principalmente a bota verde- são o pior. Não vou reclamar, estou me divertindo e aprendendo muito no processo e já até me animei a aprender a fazer algumas coisas pra não ter que comprar feitas. Aí está a graça do cosplay: Se envolver realmente no processo de se tornar o personagem e fazer bem feito.

Quando tiver alguma notícia boa ou ruim sobre o cosplay, volto a postar. Ou quando tiver notícias sobre meu Projeto Final!

Aproveitando o post, se tiver alguém por aí, querendo vender botas DECENTES da Sailor Jupiter (É a de verde, tá?), ou tiver dicas, por favor, manifeste-se! Acho que é a pior parte do cosplay! xD

Obrigada, querido leitor, se você leu até aqui. Se não leu, eu até entendo. Mas volte outras vezes, prometo que falarei sobre outras coisas!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s